O Portal do Norte do Paraná
Região

Ministério Público remete caso para a 1ª Vara Criminal e indica dolo eventual

Após a conclusão de inquérito sobre o acidente da BR-369 que vitimou Nicóli Junqueira, de 18 anos e a pequena Alice de apenas 1 ano e 2 meses, no dia 10 de dezembro do ano passado, o Ministério Público de Londrina remeteu o caso para a 1ª Vara Criminal que deve receber e oferecer a denúncia ainda nesta segunda-feira (19).

O caso havia sido encaminhado para a 18ª Promotoria de Londrina, mas a promotora responsável discordou do delegado. Ela concluiu que houve dolo eventual e, por isso, a promotora se declarou incompetente para oferecer a denúncia e pediu que o processo seja remetido para a 1ª Vara Criminal, que preside os processos de crimes contra a vida. Se o órgão receber e oferecer a denúncia, o motorista que era marido e pai das vítimas pode ir à Júri Popular.

A diferença nos termos começa com a pena, onde o racha com resultado morte é de 10 anos. Já o dolo eventual, que se configura como homicídio, tem a mínima de 10 anos. Outra situação é que, enquanto no crime de trânsito o processo corre no juízo comum, no crime contra a vida, é a justiça especializada e quem participa é o júri.

O caso deve passar pela primeira fase e o juiz vai receber a denúncia no Ministério Público. Se for o caso, o mesmo pode receber a pronúncia do réu e dar seguimento aos processos legais. Dependendo da avaliação por parte do magistrado, é definida a data do júri popular. 

A família das vítimas ainda aguarda justiça sobre o caso. 

Fonte: Tarobá News

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Vereador eleito em Cambé fazia campanha de bicicleta nas ruas

Cobra News (User)

Homem é atingido por poste em Londrina

Cobra News (User)

Cambé inicia distribuição de material escolar e uniformes na rede municipal

Cobra News (User)

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais