O Portal do Norte do Paraná
Política

Tramitação do processo contra Francisconi foi suspensa

A defesa de Francisconi solicitou suspensão do prazo para defesa preliminar alegando falta de conhecimento acerca das acusações contra o prefeito

 

O desembargador do Tribunal de Justiça Luiz Carlos Xavier suspendeu a tramitação do processo movido pelo Ministério Público contra o prefeito afastado Luiz Francisconi Neto (PSDB), de Rolândia. O político é acusado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de receber propina em troca do favorecimento da empresa Somopar em um processo licitatório para o aluguel de um barracão que pertencia ao antigo IBC (Instituto Brasileiro do Café).

O esquema foi descrito na Operação Patrocínio, que investiga o suposto recebimento de vantagens indevidas por servidores públicos municipais, pagas por empresários, para alterar contratos com a prefeitura. Além do processo, o prefeito enfrenta uma CP (Comissão Processante) na Câmara Municipal por conta das mesmas supostas irregularidades.

O MP ofereceu denúncia contra 19 pessoas, mas o processo precisou ser desmembrado porque Francisconi tem foro privilegiado e só pode ser julgado pelo TJ. “Fomos notificados para apresentarmos a defesa preliminar, mas, ao analisar a ação penal, em dezembro, nós constatamos que, ao juntar a documentação, o MP digitalizou os documentos sem descrever a que se refere cada peça. Foram juntados dois CDs, por exemplo, sem especificar o que tem em cada um”, afirma Anderson Mariano, advogado de defesa de Francisconi.

Com base nestas dificuldades, a defesa do prefeito afastado requisitou a suspensão do prazo para defesa preliminar, até que o MP organize os documentos no Projudi (sistema de processo eletrônico do TJ). De acordo com Mariano, apesar de ter “uma síntese” do que pesa contra o prefeito afastado, a defesa ainda não teve acesso sobre a totalidade do conteúdo investigatório. “Não tem como fazer a defesa de alguém sem conhecer as acusações imputadas a ela. Nem mesmo o desembargador teve acesso aos documentos, tanto que suspendeu os prazos, e três colaborações premiadas não foram homologadas”, afirma o advogado.

De acordo com o promotor Renato de Lima Castro, coordenador do Gepatria (Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa) em Londrina, esta suspensão é irrelevante.  “Na verdade não houve suspensão do processo, houve a suspensão do prazo para a apresentação da defesa e isso é absolutamente irrelevante já que a contundência das provas é que vão demonstrar a prática do crime pelo prefeito”, afirma.

Depoimento na Câmara

O advogado Anderson Mariano afirma que sugeriu aos membros da CP formada na Câmara Municipal de Rolândia contra Francisconi que tanto o prefeito quanto ele têm disponibilidade para prestar depoimento nos dias 26 (sábado) e 27 (domingo) de janeiro. “Se eles quiserem fazer nestas datas, eu já dispenso a intimação pessoal.”

Francisconi já faltou duas vezes à oitiva dos parlamentares – a segunda, na manhã de segunda-feira (14). Ele alega que estava viajando e não ficou sabendo da data. O depoimento foi remarcado para ontem (16). O prefeito afastado também não apareceu.

Reginaldo Silva, relator da CP, afirmou em entrevista à nossa rede de rádios ontem (16) à tarde que a comissão respeita todos os processos legais e que tentou notificar o prefeito acerca das datas dos depoimentos, sem sucesso. O jurídico da Câmara acionou a Justiça para que medidas legais fossem tomadas para garantir que as intimações sejam entregues. Está prevista para o dia 29 de janeiro a sessão extraordinária de julgamento e entrega do relatório final da Comissão Processante na Câmara Municipal. Para confirmar a data, é preciso que o prefeito seja legalmente intimado, segundo o relator.

 

Foto:Ricardo Chicarelli

 

Mais informações na programação da Rádio Cultura AM 930

Postagens relacionadas

Gleisi Hoffmann deixa UTI e se recupera bem após cirurgia no coração

Cobra News (User)

Ossada humana é encontrada em fundo de vale em Londrina

Pesquisa revela que 53% dos brasileiros acreditam em melhora econômica

Cobra News (User)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais