O Portal do Norte do Paraná
Esporte

Edição especial dos Jogos Escolares do Paraná começa com alunos de 828 escolas

Mais de 34 mil pessoas, entre atletas, dirigentes e árbitros participaram neste fim de semana da primeira etapa dos Jogos Escolares do Paraná (Jeps). Foram as primeiras competições da edição 2024, que comemora os 70 anos dos Jeps. Alunos de 12 a 17 anos de 673 escolas estaduais e municipais e de 155 colégios particulares competiram nas modalidade de futsal, atletismo, basquetebol, voleibol, handebol e xadrez. Os jogos envolvem, também, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, karatê, natação, taekwondo, tênis, tênis de mesa, vôlei de praia e golf 7, que são disputadas apenas nas fases finais.

Foram sede dos Jeps nesta etapa os municípios de Jesuítas, Itaperuçu, Renascença, Marmeleiro, Medianeira, Pinhão, Siqueira Campos, Jacarezinho, Ângulo/Atalaia, Pontal do Paraná, Terra Rica, Coronel Vivida, Telêmaco Borba, Palotina, União Vitória e Douradina.

Em meio às competições acirradas e à energia contagiante da competição, se desenrolam histórias de dedicação ao esporte e à formação de novos atletas. Aos 56 anos, Sandoval Gomes, de Nova Aurora (Oeste), é um exemplo. Iniciou sua jornada nos Jogos Escolares como atleta de handebol e futsal e tornou-se treinador, dedicando-se a preparar e acompanhar as equipes ao longo de mais de 40 anos.

“Hoje é uma alegria imensa poder treinar meu filho João Victor, de 15 anos, um dos destaques do futsal do Colégio Estadual Machado de Assis, em Nova Aurora”, disse. Para João Victor, a experiência de ser treinado pelo pai é única e desafiadora. “A cobrança é grande, mas o incentivo é ainda maior. Me espelho na história brilhante que meu pai construiu no esporte”.

Outra personagem marcante dos Jeps é Antônio Guilherme Franco, conhecido como Toco, um apaixonado pelo esporte e pelos Jeps. Ele comandou equipes da competição escolar por mais de quatro décadas e atualmente, aos 71 anos, passou o bastão de treinador de voleibol do Colégio Estadual Rui Barbosa para os filhos, Pablo e Pâmela.

“Graças ao exemplo dele, seguimos no esporte, proporcionando oportunidades para inúmeras crianças através da educação física”, afirma Pâmela.

Outro profissional que acumula uma rica trajetória nos Jogos Escolares do Paraná é o professor Sidnei Kummer, natural de Renascença. Assim como Sandoval e Antônio Guilherme, ele também tem mais de 40 anos de atuação nos Jeps. Como professor, Kummer foi campeão 24 vezes, além de ter comandado a Secretaria do Esporte de Renascença.

“Quando a cidade é pequena, o povo tem um amor pelas pessoas que vêm de fora”, afirma. “Não tínhamos cinema e fliperama, nossos professores passavam um filme em videocassete nos alojamentos”.

INDÍGENA – Em Pontal do Paraná, a cerimônia de abertura reuniu 500 atletas e um público que lotou o Ginásio Ezequiel Pinto da Silva. Com adornos e pintura facial, Danilo Acosta Hortega, de 14 anos, representou a comunidade indígena e em especial, sua aldeia, Guaviraty.

O atleta, que é estudante da Escola Indígena Guavirá Poty, de Pontal do Paraná, participou da prova de 150 metros, no atletismo, e agora se prepara para seguir representando sua cultura na etapa macrorregional da competição. “Sou muito ativo na minha aldeia, gosto de correr e praticar esportes. Essa é minha primeira vez participando dos Jogos Escolares e representar minha cultura é muito importante”, disse.

Já Carlinhos e Chagas, como são conhecidos, estão defendendo as cores do Colégio Estadual Cívico-Militar Helena Viana Sundin, também de Pontal do Paraná. Muito em breve estarão vestindo o tão sonhado manto verde e amarelo para defender o Brasil durante o Campeonato Mundial Sub-17 de Futsal. Eles foram convocados pela federação nacional da modalidade para compor a Seleção Brasileira, que vai em busca do título na competição, que acontecerá entre os dias 19 e 27 de maio, no Paraguai.

“Estamos muito felizes. Ter alunos representando nossa escola, nosso município e nosso Estado vestindo o uniforme verde e amarelo é muito gratificante. Isso mostra que a disciplina e a perseverança, valores que são constantemente trabalhados nos colégios, são fundamentais para o sucesso deles”, destacou Carla Toro Munoz, professora de educação física dos atletas convocados.

JEPS – A próxima atividade dos Jogos Escolares do Paraná 2024 é a abertura da Fase Regional de Curitiba, nesta terça-feira (7), com início das competições na quarta. A capital paranaense conta com 5,4 mil participantes inscritos, representando 116 colégios entre estaduais, federais e escolas privadas.

Um dos mais tradicionais eventos esportivos promovido pelo Governo do Estado, os Jeps reúnem atletas de 12 a 17 anos, alunos de escolas estaduais, municipais e particulares. A competição é realizada pela Secretaria estadual do Esporte, em parceria com a Secretaria da Educação, municípios e a Federação Paranaense do Desporto Escolar.

A cada edição, os Jeps crescem em número de participantes, qualidade dos atletas e interesse da comunidade. Em 2022, foram mais de 90 mil inscritos, entre alunos-atletas e professores-treinadores, de 395 municípios, um recorde até então. Em 2023, houve mais de 113 mil participantes de 396 municípios.

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Fortaleza atropela Boca Juniors em noite histórica na Arena Castelão

Cobra News (User)

Tite começa trabalho no Flamengo com desafios imediatos e de olho em 2024

Cobra News (User)

Com show de Messi, Argentina vence Peru e segue 100% nas Eliminatórias

Cobra News (User)

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais