O Portal do Norte do Paraná
Região

Saúde faz vistoria para combater focos de dengue em Londrina

O setor de Endemias, da Secretaria de Saúde de Londrina, iniciou ontem (4) de manhã um trabalho de vistoria que irá percorrer cerca de 25 mil imóveis da região Leste, com o objetivo de eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, além de orientar a comunidade sobre o combate ao vetor, que transmite a dengue e outras doenças.

Esta é a primeira ação do Plano Emergencial de Enfrentamento e Contingência da Dengue, divulgado na quinta-feira (31). Mais de 130 agentes de Endemias estão envolvidos nas vistorias, que serão feitas durante toda a semana.

Nos próximos dias também está prevista a aplicação de inseticida por veículos de fumacê. Os carros serão enviados a Londrina pela Secretaria da Saúde do Estado do Paraná (SESA). A aplicação do veneno será feita em toda a cidade e deve ocorrer no início da manhã, retornando no final da tarde até o anoitecer. A população deve abrir as portas e janelas durante a aplicação do inseticida.

O secretário municipal da pasta, Felippe Machado, explicou que o Plano começou na região Leste, porque foi a localidade que registrou a circulação do sorotipo 2 da doença, que é o mais grave, podendo acarretar complicações e até causar morte. “Nosso objetivo, com esta e outras ações que iremos realizar, é atravessar o verão sem uma epidemia, pois tivemos a confirmação de diversos casos da doença este ano e o Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) apontou que 7,9% dos imóveis possuem focos do mosquito, caracterizando risco para uma epidemia de dengue”, ressaltou.

Somente nas cinco primeiras semanas de 2019, das 401 notificações de casos suspeitos de dengue. 21 foram confirmados, o que corresponde a 50% do total de casos positivos de 2018. Destes, 17 são de moradores da região sul. “Semanalmente vamos fazer avaliação da situação epidemiológica do município e direcionar as ações de enfrentamento, de acordo com o que este balanço semanal nos apresentar”, explicou o secretário Machado.

Orientações

Cerca de 80% dos focos encontrados no 1º LIRAa de 2019 foram encontrados em depósitos móveis, como pratos e frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros, e também no lixo, com focos do Aedes em recipientes plásticos, garrafas e latas. Por isso, a orientação é para que a população vistorie suas casas e quintais, pelo menos duas vezes por semana, observando os lugares que podem acumular água, como recipientes, ralos, calhas, pneus, entre outros. Os possíveis focos encontrados devem ser eliminados.

Em relação à aplicação do inseticida pelos veículos de fumacê, a orientação da Secretaria de Saúde é para que população abra as portas e janelas, durante o período em que o veneno estiver sendo aplicado. Também é importante cobrir gaiolas de pássaros e aquários, bem como recolher e armazenar o recipiente de ração e bebedouros de animais e lavá-los após a aplicação do inseticida. O mesmo deve ser feito com os alimentos, que devem ser cobertos ou mantidos em locais fechados.

Sintomas da doença

Os principais sintomas da dengue são febre alta, dores articulares, musculares e de cabeça, manchas avermelhadas na pele e indisposição. Havendo suspeita da doença, é preciso procurar assistência médica, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). A automedicação não é indicada, pois pode levar a complicações graves.

Com informações da Prefeitura de Londrina

 

Outras informações na programação da Rádio Cultura AM 930

Postagens relacionadas

Polícia procura motorista que atropelou em matou homem deitado no meio da rua

Cobra News (User)

Viapar aumenta o ritmo das obras na marginal da PR-444

Sine de Rolândia finaliza cursos em parceria com SENAI e entra em recesso

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais