O Portal do Norte do Paraná
Brasil

Rio Grande do Sul tem alerta para novas inundações severas; Guaíba pode bater novo recorde

As fortes chuvas que caíram no fim de semana deixaram o Rio Grande do Sul em alerta para novas enchentes. Neste domingo (12), a Defesa Civil do estado e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden) informaram que a situação deve se agravar entre segunda (13) e terça-feira (14), com inundações severas e possíveis deslizamentos.

As áreas afetadas são as mesmas que já foram prejudicadas pelas chuvas que começaram no fim de abril: o centro-norte e o nordeste do estado e a Região Metropolitana de Porto Alegre.

Na capital, o nível do Guaíba deve subir de novo e pode bater 5,50 metros, o que seria um novo recorde. No sul do estado, a Lagoa dos Patos não para de subir. As enchentes avançam sobre as cidades de Pelotas, Rio Grande e São Lourenço do Sul. O Fantástico mostrou que muitos moradores não querem sair, apesar do risco crescente.

O boletim mais recente da Defesa Civil, de domingo, indica que são 145 mortos e 132 desaparecidos. Mais de 600 mil pessoas estão fora de casa.

Em Lajeado, no Vale do Taquari, bombeiros passaram a tarde tentando convencer moradores a deixarem áreas próximas do Rio Taquari, que pode voltar a atingir 30 metros.

Frio, vento e ressaca

A previsão do tempo indica que a chuva deve continuar na madrugada e começa a diminuir durante o dia nesta segunda. A trégua deve ir até quarta (15), mas o problema passa a ser o frio. Há chance de geada no extremo sul do estado.

Na quarta, Porto Alegre deve ter mínima de 8ºC. Em Caixas do Sul, a previsão é de geada e mínima de 2ºC.

Além disso, o vento vai mudar e dificultar o escoamento da água que desce do Guaíba para a Lagoa dos Patos rumo ao Oceano Atlântico.

Com informações:G1

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO FM 107.1

Postagens relacionadas

65 mil pessoas aguardam na fila para transplante no Brasil; 386 estão à espera de um coração

Cobra News (User)

Mega-Sena: duas apostas vão dividir prêmio de R$ 189 milhões; confira dezenas

Mesmo com a vacinação, 62,3% das prefeituras pretendem manter o uso obrigatório de máscaras

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais