O Portal do Norte do Paraná
Comunidade

Polícia Civil Estadual vai modernizar serviços do Instituto de Identificação

Está em andamento um diagnóstico que dará base a um plano para os próximos quatro anos. A emissão de carteiras de identidade e outros serviços prestados pelo IIPR serão otimizados.

 

O delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Silvio Rockembach, disse nesta segunda-feira (21) que está em andamento um diagnóstico completo da corporação e que, com base nos dados apurados pelo trabalho, aos 100 dias da nova gestão do Governo do Estado, será apresentado um plano estratégico para os próximos quatro anos.

“Como um dos pontos previstos, a emissão de carteiras de identidade, bem como os demais serviços prestados pelo Instituto de Identificação, serão modernizados e otimizados. O objetivo é que a população do Paraná tenha a disposição um atendimento de excelência”, afirmou Rockembach.

No ano passado, o Instituto de Identificação bateu recorde, com a emissão de mais de 755 mil RGs. O número é 12% maior do que em 2017 (672 mil carteiras de identidade) e 40% mais que em 2016 (540 mil documentos).

Um dos motivos para o aumento de produção de RG é a demanda por documentos atualizados. Mesmo não havendo lei que imponha prazo de validade, vários setores do país, públicos e privados, exigem o documento atualizado. Também países do Mercosul passaram a não aceitar RGs antigos para entrar em seus territórios.

Além disso, há a parceria com a prefeitura de Curitiba, com a instalação de postos nas Ruas da Cidadania, e os convênios com a Polícia Militar e o Detran.

Segunda via rápida

Outra iniciativa pioneira no País e que colaborou para o crescimento do número de emissões de RGs no Paraná é o projeto da 2ª Via Rápida. Com essa iniciativa, o cidadão não precisa ir até um posto de identificação para solicitar a 2ª via do documento, podendo fazer o pedido pela internet e utilizando informações já existentes nos bancos de dados da Polícia Civil e do Detran. Mais de 80 mil RGs foram expedidos neste novo serviço, que atua desde agosto de 2018.

Para utilizar o serviço, o cidadão deve ter a “Identidade Digital”, disponível para quem fez recentemente uma coleta biométrica por meio da emissão de documentos como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou a carteira de identidade.

Via Agência de Notícias do Paraná

 

Mais informações na programação da Rádio Cultura AM 930

Postagens relacionadas

Tia procura sobrinhos que podem estar morando em Rolândia

Bairro em Cambé é tomado por cupins

Após reportagem no Cobra News, tia encontra sobrinhos que moram em São Martinho e Arapongas

Cobra News (User)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais