O Portal do Norte do Paraná
Brasil

Paranaense está desaparecido na lama de Brumadinho

Um paranaense está entre os 292 desaparecidos na tragédia de Brumadinho (MG). Morador da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), Noel Borges de Oliveira, 50, mora em Campina Grande do Sul, e estava em Brumadinho, na empresa Vale, prestando serviços para uma empresa terceirizada de Pinhais, também na grande Curitiba.

A empresa onde Noel trabalha foi contratada para fazer análise do solo na barragem. Oliveira falou com a esposa na manhã de sexta-feira (25), através de mensagens pelo WhatsApp. Segundo os familiares, a última comunicação aconteceu às 9h e desde então ele está desaparecido.

“Estamos desesperados, sem notícias dele, sem saber de nada. Meu pai falou com minha mãe na sexta de manhã pelo whats e depois não atendeu mais o telefone. Só dá fora de área. A última vez que ele visualizou o whats foi às 12h17. A gente está perdendo as esperanças a cada minuto que passa”, disse a filha Luciane de Oliveira à rádio Banda B, de Curitiba.

Conforme ela, o pai estava na Vale, em Brumadinho, há dois meses, coordenando uma equipe como encarregado de obras. Dois irmãos do homem estão na região tentando obter alguma notícia sobre o trabalhador paranaense.

Noel Borges de Oliveira é casado, pai de duas filhas e tem um neto. Ele mora no Jardim Santa Rosa, em Campina Grande do Sul.

A empresa Fugro in Situ Geotecnia, onde Noel trabalha, foi contactada para comentar sobre o desaparecimento do trabalhador. A empresa disse que vai se manifestar em breve e que está prestando toda assistência necessária a família do funcionário.

BUSCAS

Um novo boletim sobre as vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) foi divulgado por volta das 10h30 desta segunda-feira, 28. De acordo com o levantamento, o número de mortos subiu para 60, dos quais 19 foram identificados.

O balanço informa ainda que há 292 pessoas desaparecidas e 382 pessoas foram localizadas. Até o momento, 192 pessoas foram resgatadas. Os dados são da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e das polícias militar e civil.

A barragem da mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, localizada em Brumadinho, se rompeu na tarde de sexta-feira, 25. A onda de rejeitos de minério de ferro atingiu a área administrativa da empresa e a comunidade da Vila Ferteco.

O rompimento ocorreu na Barragem 1, que foi construída em 1976 e tinha volume de 12,7 milhões de m³. Segundo a Vale, a barragem tinha encerrado as atividades há cerca de três anos, pois o beneficiamento do minério na unidade é feito à seco.

Mais notícias na Programação da Rádio Cultura AM 930.

(Via 24Horas)

 

Postagens relacionadas

Érika, sobrinha do Tio Paulo, deixa presídio de Bangu

Cobra News (User)

Preço da carne vai recuar em 2020, mas será maior do que o registrado até setembro, dizem frigoríficos

Abono salarial PIS-Pasep 2024 terá novo pagamento nesta segunda; veja quem vai receber

Cobra News (User)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais