O Portal do Norte do Paraná
Brasil

Para combater fake news, WhatsApp limita reenvios de mensagens a cinco contatos

O WhatsApp limitá globalmente para cinco o número de vezes que um usuário pode reenviar uma mensagem para contatos ou grupos, em uma tentativa de combater disseminação de informações falsas e rumores, afirmaram executivos da companhia nesta segunda-feira, 21.

“Estamos impondo um limite de cinco mensagens em todo o mundo a partir de hoje”, disse Victoria Grand, vice-presidente de comunicações do WhatsApp, em evento na capital da Indonésia.

Anteriormente, o usuário do WhatsApp podia reenviar uma mensagem para 20 contatos ou grupos. O limite de cinco reenvios expande para o nível global uma medida que a empresa colocou em prática na Índia em julho, depois da disseminação de rumores em mídias sociais que levaram a assassinatos e tentativas de linchamento. Antes de julho, o limite era de 250 mensagens.

Agora, se um usuário tenta encaminhar para mensagens para um número superior a cinco, surge uma mensagem informando o novo limite.

Mesmo sem anúncio oficial, o novo recurso já estava em testes desde dezembro – alguns usuários brasileiros já haviam se deparado com a mudança.

O WhatsApp, que tem 1,5 bilhão de usuários, está tentando encontrar formas de impedir o uso indevido do aplicativo, em meio a preocupações globais de que a plataforma está sendo usada para disseminar notícias falsas, fotos manipuladas, vídeos fora de contexto e boatos transmitidos por mensagens de áudio.

Durante as eleições brasileiras, em outubro passado, o Tribunal   Superior Eleitoral (TSE) já havia sugerido à empresa o limite de cinco mensagens como forma de combater a disseminação de notícias falsas. Na mesma época, o serviço derrubou contas suspeitas de dispararem mensagens em massa.

A encriptação de ponta a ponta do aplicativo permite que grupos de centenas de usuários troquem textos, fotos e vídeo fora do alcance de checadores de fatos ou mesmo da própria plataforma.

O WhatsApp vai lançar uma atualização para ativar o limite a partir desta segunda-feira, afirmou diretor de comunicações do WhatsApp, Carl Woog. Os usuários de dispositivos Android receberão a atualização primeiro e depois os usuários de aparelhos da Apple terão que atualizar o aplicativo.

Mais noticias na programação da Rádio Cultura AM 930.

(Via Estadão)

Postagens relacionadas

Ministério prepara nota técnica para avisar que não é preciso intervalo entre vacina da gripe e da Covid-19

Justiça libera R$ 1,3 bilhão de atrasados a mais de 83 mil beneficiários do INSS

Enem 2022: participantes já podem consultar notas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais