O Portal do Norte do Paraná
Política

Lula avalia nomes para substituir Dino no Ministério da Justiça e Segurança Pública; veja cotados

Com a provável aprovação de Flávio Dino para o Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) avalia diversos nomes para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Há ainda outro debate posto na mesa: se mantém as áreas juntas ou se as separa. Por enquanto, o chefe de Estado não bateu o martelo sobre nenhuma das questões.

A sabatina de Dino no Senado está marcada para quarta-feira (13). O titular não deve enfrentar resistências fora da oposição. A estimativa é que o futuro ministro assuma o cargo na mais alta Corte do país em fevereiro de 2024. Enquanto isso, o maranhense deve permanecer à frente da pasta do governo.

Segundo pessoas próximas, Lula quer alguém de confiança para suceder a Dino no cargo. O ministro aposentado do STF Ricardo Lewandowski, apesar de declarar que não foi consultado nem recebeu convite oficial até o momento, é visto como favorito para o posto. A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, também é avaliada.

O advogado-geral da União, Jorge Messias, que também era cotado para o STF, é outro nome avaliado pelo petista, assim como Marco Aurélio de Carvalho, advogado coordenador do grupo Prerrogativas. Esse último, inclusive, fez um jantar na capital paulista e convidou o presidente e a primeira-dama, que negaram o convite em virtude da Cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro.

Em eventual divisão do ministério, a pasta de Segurança Pública tem como cotados o atual secretário-executivo, Ricardo Cappelli, e o diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues. Outro nome posto na mesa de Lula é da presidente do PT, Gleisi Hoffmann. A paranaense, porém, diz que é melhor permanecer à frente do partido, em que pode contribuir mais, com vistas às eleições de 2024.

Lula tem a intenção de fazer uma reforma do primeiro escalão no início de 2024. Entre os nomes que podem ser alterados, estão Silvio Almeida (Direitos Humanos e Cidadania), Wellington Dias (Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome) e Jean Paul Prates (Petrobras). Caso o petista indique Gleisi para alguma das pastas, abre-se a sucessão no comando do PT. Possíveis nomes apontados são Márcio Macêdo, atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, e Emídio de Souza, deputado estadual de São Paulo.

A possibilidade de divisão entre Justiça e Segurança Pública foi defendida por Lula em outubro do ano passado e chegou a ser avaliada durante a transição de governo. O debate sobre o arranjo voltou à tona com a indicação de Dino.

Com informações:R7

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Mandado de segurança quer anular votação da CP

Janela partidária para quem vai disputar eleições começa na quinta-feira

Cobra News (User)

Fux pede vista e interrompe julgamento da desoneração da folha

Cobra News (User)

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais