O Portal do Norte do Paraná
Política

Francisconi não comparece a depoimento à CP, mais uma vez

Os trâmites da Comissão Processante seguem conforme previsto e sessão de julgamento está marcada para o dia 2 de fevereiro, às 17h

 

O prefeito afastado de Rolândia, Luiz Francisconi Neto (PSDB), não compareceu a mais um depoimento à Comissão Processante (CP). A Câmara Municipal ouviria o prefeito na quinta-feira (24), às 18h05. Por volta das 18h15 a defesa chegou ao local para protocolar um pedido de adiamento do depoimento.

De acordo com informações de Irineu de Paula (PSDB), presidente da CP, a justificativa da defesa foi que Anderson Mariano, advogado que representa Francisconi, estaria em Curitiba e teria passado mal na manhã de ontem (24) e necessitado de atendimento médico de urgência. A defesa apresentou o atestado médico de Mariano.

Os integrantes da Comissão Processante, vereadores Irineu, Reginaldo Silva (SD) e Edileine Griggio (PSC), deliberaram sobre o pedido da defesa e decidiram não conceder o adiamento. De acordo com Irineu, a aceitação poderia prejudicar os prazos de andamento da CP. O presidente relembrou que foram dadas três oportunidades para que Francisconi fosse até a Câmara prestar esclarecimentos sobre as acusações. Os membros da Comissão sugeriram que o prefeito afastado fosse ouvido mesmo depois do horário marcado, mas ele não foi à oitiva.

De acordo com Reginaldo, relator da Comissão, foi a última oportunidade de depoimento concedida a Francisconi. Agora o prefeito afastado tem cinco dias para apresentar as alegações finais por escrito e a CP segue os trâmites legais.

A sessão de julgamento está marcada para o dia 2 de fevereiro – um sábado – às 17h, quando a Câmara irá deliberar se Francisconi terá o mandato cassado ou se a denúncia será arquivada.

O prefeito está afastado do cargo desde setembro de 2018. Ele é investigado pela Operação Patrocínio, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), acusado de receber propina de empresas em troca de favorecimento em licitações. A Câmara de Vereadores instaurou a Comissão Processante para investigar as supostas irregularidades.

Texto e fotos: Daiane Valentin

 

Mais informações na programação da Rádio Cultura AM 930

 

Postagens relacionadas

Cobra Repórter sugere revitalização e busca recursos para o Lago São Fernando

Moraes determina execução da pena de condenado por atos golpistas

Cobra News (User)

Governo libera novo investimento de R$ 93 milhões para ampliar combate à dengue

Cobra News (User)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais