O Portal do Norte do Paraná
Policial

Fórum Criminal de Londrina estava completamente desativado

O Fórum Criminal de Londrina no centro cívico, cuja estrutura desabou por volta das 17h20 desta quarta-feira (15) estava completamente desativado, de acordo com informações do diretor do Fórum, doutor Luiz Valério.

Ele relatou à nossa equipe de reportagem que as instalações estavam totalmente desativadas desde o início de fevereiro e que na metade do mês de março a transferência do Fórum Criminal para o prédio alugado na Avenida Tiradentes já havia sido concluída. Segundo o diretor, os móveis que seriam inutilizados foram doados a instituições da cidade e o prédio estava completamente vazio.

Doutor Valério esclareceu que o Tribunal de Justiça do Paraná autorizou a demolição do prédio para a construção de uma nova sede, no mesmo local, porque a estrutura antiga não suportaria uma reforma. As atividades foram transferidas para a Avenida Tiradentes até que a obra seja concluída.

O diretor também afirmou que a obra é segurada e a empresa vencedora da licitação, a JWA Construção e Comércio, de São Paulo, já está providenciando indenização para os proprietários dos veículos atingidos pela queda de um poste. Os carros estavam estacionados em via pública.

O desabamento do Fórum Criminal de Londrina na tarde desta quarta-feira (15) causou queda de energia nos prédios no entorno do local. Segundo o diretor do Fórum, doutor Luiz Valério, a queda de postes e rompimentos de fiação decorrentes do desabamento da laje do prédio provocaram a interrupção no abastecimento de energia e fornecimento de internet fibra ótica nos arredores.

Por causa disso, segundo Valério, amanhã (16) o expediente no Fórum Cível e na Vara de Execuções Penais foi suspenso – o Fórum Criminal, na Avenida Tiradentes, terá atendimento normal. Ele explica que as audiências e o atendimento ao público são feitos mediante processos virtuais. A falta de energia e de internet impossibilita o funcionamento dos computadores.

Ainda de acordo com o diretor do Fórum, a Copel deve começar o restabelecimento da energia por volta das 22h e até amanhã pela manhã o fornecimento deve estar normalizado.

Além dos veículos danificados, duas pessoas ficaram feridas, atingidas por árvores que caíram em decorrência do desabamento. De acordo com o tenente Budernik, do Corpo de Bombeiros, a obra seguia todos os protocolos de segurança. Os trabalhadores da construção civil haviam encerrado o expediente às 17h e o prédio estava vazio. Além disso, a parte que desabou está isolada desde o início das obras de demolição.

 

 

Outras informações a qualquer momento.

Postagens relacionadas

Em fiscalização no Zerão em Londrina, GM apreende drogas e realiza outras autuações

Cobra News (User)

Em Arapongas, motoqueiro morre em acidente na BR-369

PM evita que pai caia em golpe do falso sequestro em Apucarana

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais