O Portal do Norte do Paraná
Política

Comissão Processante contra a vereadora Mara Boca Aberta será votada na câmara

A Comissão Processante contra a vereadora Mara Boca Aberta será votada na câmara nesta quinta-feira (29). Três denúncias foram protocoladas na casa. A defesa da vereadora foi protocolada no último dia 15. A mais antiga foi assinada pela enfermeira Regina Maria Amâncio. Ela acusa a vereadora de nepotismo por, supostamente, ter contratado como assessora de gabinete a sua nora. Essa denúncia foi arquivada ainda em 2021, mas foi reaberta e acatada pela CML.

 Já as outras duas representações são de 2023. Uma do jornalista José Antônio Pedrialli  que acusa a vereadora de quebra de decoro parlamentar ao apresentar emenda ao projeto de lei  alterador da Lei da Cidade Limpa “para benefício próprio”; A última é a representação de João Miguel Fernandes filho, por “possível ato criminoso diante da justiça eleitoral”, “malversação de recursos públicos do fundo especial de financiamento de campanha e abuso de poder em campanha eleitoral” e “favorecimento pessoal de terceiro nomeado como assessor parlamentar da vereadora”.

Segundo a parlamentar, o voto é político e a defesa está bem-feita e embasada. “Tenho ciência, que é político. A minha defesa está bem-feita, embasada e comprovada com os documentos necessários. Me coloquei à disposição de todos os vereadores e munícipes para tirarem as dúvidas. Mas aqui o voto é político. Vejo que essa comissão é apenas para me desgastar politicamente”.

Para evitar que a CP seja aberta, Mara precisa de dez votos. Caso a comissão seja instaurada, os trabalhos seguirão por 90 dias corridos – inclusive com a sessão de julgamento.

Segundo o professor de ética e filosófica política, Elve Cenci, a aprovação da CP depende da escolha política dos atuais vereadores e da robustez das denúncias.

“A robustez das denúncias levará ou não à cassação, mas tem outro fator importante que é a escolha política dos atuais vereadores. Não vejo hoje um ambiente que tenha a disposição para uma cassação. Isso afeta diretamente na imagem de um candidato que passa por este processo, nas pretensões eleitorais”, afirmou. 

Fonte: Tarobá News

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Governo deve repassar R$ 19 bilhões do salário-educação em 2024

Cobra News (User)

Acompanhe como está sendo o movimento nas zonas eleitorais de Rolândia

TSE restringe uso de Inteligência Artificial nas eleições de outubro

Cobra News (User)

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais