O Portal do Norte do Paraná
Paraná

Com 690.164 vacinas aplicadas até agora, Paraná é líder nacional na imunização contra gripe

Com um público-alvo de mais de 4,6 milhões de pessoas, o Paraná saiu na frente na Campanha Nacional 2023 contra a Influenza e lidera o ranking nacional em doses aplicadas. Desde o início da campanha, há 20 dias, 690.164 vacinas foram registradas, segundo o Vacinômetro Nacional.

Na sequência, como o segundo estado que mais vacinou, está Minas Gerais, com uma população-alvo de mais de 8,5 milhões de pessoas e uma aplicação de 550 mil doses até agora. Em ambos os estados a campanha contra a gripe foi antecipada à campanha nacional, que tinha como data prevista a última segunda-feira (10). Em seguida estão os estados de São Paulo (543.424) e Ceará (429.979).

Esta é a 25ª Campanha de Vacinação contra a Influenza e tem o objetivo de prevenir o surgimento de complicações decorrentes das doenças respiratórias, evitando novos óbitos e sobrecarga do sistema de saúde. Diferente dos anos anteriores, esse ano a ação é em uma só etapa, com 18 diferentes grupos, simultaneamente, pelo critério do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“Nossa meta vacinal é de 90%, e estamos esperançosos de chegar nesse número. Começamos bem e queremos manter este ritmo até o final da campanha. Continuamos pedindo para que os grupos selecionados recebam este imunizante, que já está atualizado contra a nova cepa da gripe”, disse o diretor-geral da Sesa, César Neves.

PÚBLICO-ALVO – Dos 18 grupos elencados para receberem a vacina, os povos indígenas, que vivem nas terras indígenas, e as pessoas idosas, foram os que mais se vacinaram, com 34,35%, e 23,67% de cobertura vacinal, respectivamente.

Das 690 mil doses aplicadas no Estado, 438.624 foram direcionadas para as pessoas acima de 60 anos. Curitiba (103.240), Londrina (29.621), Cascavel (20.913) e Maringá (20.216), destacam-se no número de aplicações.

Os grupos de pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores portuários e povos indígenas vivendo fora das suas terras vacinaram menos do esperado.

Dos 154.663 caminhoneiros elencados pelo PNI, 3.272 (2,12%) receberam o imunizante. Das pessoas com deficiência permanente, o percentual é menor ainda, cerca de 1,01% (4.618 doses), das 456.314, procuraram o imunizante.

No grupo dos povos indígenas vivendo fora das terras, em que pertence pessoas mais suscetíveis e que não estão procurando a vacinação, a cobertura é de 1,07%. De acordo com a plataforma nacional, das 14.034 pessoas, em apenas 150 a dose foi aplicada.

ABASTECIMENTO – A Sesa recebeu duas remessas enviadas pelo Ministério da Saúde (MS) da vacina, uma de 388 mil e outra de 532 mil doses, totalizando 920 imunizantes.

“Receberemos mais doses nas próximas semanas e por isso reforçamos a importância desta atitude de proteção. Os dados podem ficar ainda melhores com a participação de toda a população”, afirmou o diretor.

MOBILIZAÇÃO – No sábado (15) a Sesa promoveu em todo o Estado o Dia D de vacinação, convocando a população para atualizar a carteirinha vacinal e ampliar a cobertura de imunizantes contra a Covid-19, Influenza e demais vacinas de rotina. Mais de 1,3 mil salas de vacinas estiveram abertas. Somente contra a Influenza houve a aplicação, em um só dia, de 177.338 doses.

Via Aen

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Governador do Paraná pede mais vacinas e reedição de lei emergencial para ministro da Saúde

Setembro começa com chuva e temporais no Paraná

Pelo menos 218 cidades do Paraná já implantaram medidas restritivas para conter nova onda da Covid-19

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais