O Portal do Norte do Paraná
Política

Bolsonaro vive perseguição policial, diz Milei em evento conservador em SC

O presidente da Argentina, Javier Milei, afirmou durante discurso na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), realizada neste domingo (7) em Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina, que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) está vivendo uma “perseguição policial”.

“Vejam o que aconteceu na Venezuela, vejam o que aconteceu na Bolívia, vejam a perseguição policial que sofre Jair Bolsonaro aqui no Brasil”, afirmou Milei.

O chefe do Executivo Argentino criticou também o que chamou de “governos socialistas” que “acabam violando a liberdade e brincando com a vida”.

Ao longo do discurso, enfatizou sua preocupação com a liberdade em países da América Latina.

Afirmou que tem como objetivo defender a liberdade de expressão, que para ele é “valor fundamental da democracia e se encontra questionado nas principais potências do mundo sob a desculpa de não ferir a sensibilidade de ninguém, ou respeitar supostos direitos de algumas minorias ruidosas”.

Usou exemplos como Cuba, Nicarágua e Venezuela para criticar o que chamou de “ditaduras sanguinárias” e alertou que sociedade precisa “acordar” contra esse tipo de regime.

Ao seu lado, no palco, estava o ex-presidente Jair Bolsonaro, o governador de Santa Catarina Jorginho Melo (PL), o senador Jorge Seif (PL-SC) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP), organizador do evento.

A despeito de críticas recentes contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Milei não citou seu homólogo brasileiro. Recentemente, Lula afirmou que Milei deveria pedir desculpas por ter dito “muita bobagem”. Em seguida, o chefe de Estado Argentino reiterou considerar que o presidente brasileiro é “corrupto”.

Esta é a primeira vez que Milei vem ao Brasil desde que tomou posse como presidente da Argentina. Ele foi recebido por Jair Bolsonaro e sua família no último sábado (6), e não se encontrará com Lula.

Jogo com Bolsonaro

No sábado à noite, Milei assistiu ao jogo do Brasil contra o Uruguai, pelas quarta-de-final da Copa América, na companhia de Jair Bolsonaro, em um hotel em Balneário Camboriú onde ambos estão hospedados.

Também estavam presentes os governadores Tarcísio de Freitas, de São Paulo e Jorginho Mello, de Santa Catarina, além de integrantes do staff dos políticos. O Brasil foi eliminado na decisão por pênaltis, depois de empate em zero a zero no tempo regular.

Com informações:CNN

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO FM 107.1

Postagens relacionadas

Senado aprova mudanças no registro de agrotóxicos

Cobra News (User)

Em Arapongas, homem é detido após se masturbar em praça

Toffoli invalida provas obtidas no acordo de leniência da Odebrecht

Cobra News (User)

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais