O Portal do Norte do Paraná
Brasil

Arroz importado terá embalagem de 2 kg por R$ 8 e logomarca do governo

O arroz importado devido às enchentes no Rio Grande do Sul chegará ao consumidor brasileiro empacotado em embalagem de 2 kg por R$ 8 e com a logomarca do governo federal.

Medida provisória autorizou a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) a comprar até 1 milhão de toneladas. Ao todo o governo federal liberou R$ 7,2 bilhões.

A ação faz parte do conjunto de medidas do governo federal para enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes do desastre climático no Estado do Rio Grande do Sul.

Os estoques adquiridos pela Conab serão destinados à venda direta para mercados de vizinhança, supermercados, hipermercados, atacarejos e estabelecimentos comerciais com ampla rede de pontos de venda nas regiões metropolitanas. Esses estabelecimentos comerciais deverão vender o arroz exclusivamente para o consumidor final.

A primeira remessa de arroz vai para São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Pará e Bahia, segundo a portaria do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e Ministério da Fazenda. O valor da operação estabelecido no ato interministerial é de R$ 416.140.000.

Os estoques serão destinados aos pequenos varejistas das regiões metropolitanas, de acordo com os indicadores de insegurança alimentar, exceto o Rio Grande do Sul. Segundo Medida Provisória, a compra de arroz será feita por meio de leilões públicos, ao longo de 2024.

Com informações:R7

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.247 da Mega-Sena

Governo desmente fake news sobre banheiros unissex

Cobra News (User)

Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais