O Portal do Norte do Paraná
Região

Modelo implantado em linhas férreas de Arapongas será apresentado nesta semana na Alep

Na próxima terça-feira (27), o município de Arapongas será representando pelo secretário municipal de Segurança Pública e Trânsito, Paulo Argati, em uma audiência pública na Assembleia Legislativa, em Curitiba. A audiência é promovida pela Comissão de Constituição e Justiça e Comissão de Obras Públicas, Transporte e Comunicação e vai abordar o tema: “Segurança nas Travessias de Trem”. Com isso, Arapongas irá apresentar o modelo já implantado –  e em funcionamento – de sensores de inteligência artificial que detectam a aproximação dos trens, bem como a instalação de semáforos integrados à tecnologia.

“Arapongas vem como referência. Faremos um pronunciamento e exibição de vídeo mostrando todo o funcionamento do sistema. Esse trabalho resulta de uma parceria com a empresa Rumo. A nova sinalização foi instalada na Avenida Arapongas e na Rua Abelheiro, também no cruzamento da linha férrea – próximo à Estação Cultural Milene. No próximo semestre, as passagens em nível na Rua Patativa e Rua Pavãozinho do Pará também devem receber a instalação do equipamento”, incluiu Argati.
O QUE DIZ A ASSEMBLEIA

Após o acidente que matou quatro alunos e uma funcionária da APAE em Jandaia do Sul, em março, dois projetos de lei foram apresentados na Assembleia para obrigar a instalação de cancelas em todas as passagens de trem no Estado do Paraná. Uma das propostas trata ainda de outros tipos de sinalização horizontal e vertical.
Para o deputado estadual Tiago Amaral (PSD), presidente da CCJ, é preciso aprofundar o entendimento sobre o tema: “Vamos entender se as cancelas são mesmo a melhor medida e quais seriam as soluções recomendadas. Desse modo, podemos qualificar os projetos em discussão nesta Casa e garantir leis que realmente produzam efeitos positivos para a vida das pessoas”, explica.

O deputado Gugu Bueno (PSD), presidente da Comissão de Obras, concorda: “Nosso objetivo com essa audiência é buscar a segurança da nossa população, proteger a vida. Vamos discutir, em conjunto com a sociedade civil organizada, instituições e empresas do segmento, a atual situação e buscar soluções que garantam a segurança no trânsito durante as travessias das linhas férreas em nosso estado”.

A audiência pública terá a participação de representantes das seguintes instituições e empresas:
1.    DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, responsável pelo Programa Nacional de Segurança Ferroviária em Áreas Urbanas): Jean Carlo Trevizolo de Souza, Coordenador-Geral de Obras Ferroviárias (Brasília)
2.    ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres, realiza a fiscalização nas vias férreas): Rafaela Gomes de Souza Silva, Coordenadora de Planejamento e Acompanhamento da Fiscalização na Superintendência de Transporte Ferroviário (Brasília)
3.    Setran (Superintendência de Trânsito de Curitiba, município onde existem 53 passagens em nível): Rosangela Battistella, Superintendente; Pedro Darci da Silva Júnior, Diretor do Departamento de Planejamento e Operação; e Maurício Razera, Diretor do Departamento de Projetos e Implantação.
4.    Rumo (concessionária responsável pela maior parte da malha ferroviária no Paraná, em torno de 2000km): Marcelo Fiedler, Coordenador de Relações Institucionais e Governamentais
5.    Ferroeste (empresa estatal responsável por 249km entre Cascavel e Guarapuava): André Luis Gonçalves, Diretor-Presidente; e Gerson Fabiano Almeida, Diretor de Operações (Cascavel)
6.    Prefeitura de Arapongas: Paulo Sérgio Argati, Secretário de Segurança Pública e Trânsito, vai falar sobre o sistema implantado na cidade, em conjunto com a Rumo, com semáforos e sensores que detectam a aproximação dos trens. O sistema está em testes também em Curitiba, Jandaia do Sul e Ponta Grossa.
7.    Delegacia de Delitos de Trânsito: Edgar Dias Santana, delegado-titular.
Obras e segurança
De acordo com a ANTT, 73 municípios do Paraná têm travessias de trem – não necessariamente passagens em nível. Ou seja, o trem pode passar pelo local sem cruzar uma via urbana ou rodovia.
O deputado Tiago Amaral considera a oportunidade muito adequada para debater o tema da segurança nas travessias de trem no Paraná: “A concessão vence em 2027. Precisamos falar sobre isso desde já, para garantir no novo contrato o compromisso em relação a obras e segurança”, defende.
Serviço:
Audiência Pública “Segurança nas Travessias de Trem”
Dia 27/6/2023 – 9h
Auditório Legislativo Deputado Delegado Rubens Recalcatti
Assembleia Legislativa do Paraná

Conheça os dois projetos de lei sobre segurança nas vias férreas:
Projeto nº 114/2023
Projeto nº 115/2023

Assessoria

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

Postagens relacionadas

Defesa Ambiental de Arapongas resgata filhotes de gambá

Rolândia passa de 2 mil casos confirmados de covid-19

Ensino municipal de Rolândia entra em recesso a partir do dia 13

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais