A Notícia Certa!

Home  ›  Notícias  ›  Policial  ›  Pai de santo é condenado a 79 anos de prisão por estupro, charlatanismo e outros crimes

Pai de santo é condenado a 79 anos de prisão por estupro, charlatanismo e outros crimes

Publicado em: 11 fev 2021

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro dos fatos que acontecem em todo Paraná.

Um homem, de 29 anos, que se apresentava como pai de santo, no bairro Pinheirinho, em Curitiba, foi condenado a 79 anos de prisão em regime fechado pelos crimes de estupro, violação sexual mediante fraude, charlatanismo, sequestro, cárcere privado e redução à condição análoga à de escravo. O réu e a esposa foram presos em julho do ano passado.

A condenação foi decidida nesta quarta-feira (10) pelo Juízo da Vara de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba. Apesar disso, cabe recurso da decisão. O Ministério Público do Paraná (MPPR) explicou que o processo tramita sob sigilo para proteger as vítimas.

De acordo com o MPPR, o criminoso se aproveitava do contexto religioso para submeter mulheres a práticas sexuais, além de torturá-las. Entre as quatro vítimas citadas na denúncia, há uma adolescente que tinha 15 anos na época, em 2019.

A esposa do suposto pai de santo, de 23 anos, que também é ré no processo, foi absolvida pelo MPPR sob a afirmação de que faltavam provas ao dolo dela nos crimes. À época, ela foi denunciada por coautoria na prática do crime de violação sexual mediante fraude. Segundo os depoimentos feitos à Polícia Civil, a mulher preparava as vítimas para os rituais religiosos tendo plena consciência de que seria praticada a violência sexual.

Crimes

Conforme divulgado pela Polícia Civil do Paraná (PCPR), as mulheres procuravam os réus em busca de rituais religiosos, mas, muitas vezes, eram obrigadas a terem relações sexuais com o suposto líder religioso.

“Ele dizia para as mulheres que incorporava entidades na hora de praticar o estupro. Também temos o relato de que algumas vítimas eram mantidas em cárcere privado, sendo obrigadas a limpar o local e impedidas de sair”, afirmou o delegado da PCPR, Rinaldo Ivanike, à Banda B, em julho de 2020.

Vítimas

Ao menos 15 vítimas procuraram a Polícia Civil para denunciar os casos envolvendo o réu e a esposa dele. Até o dia da prisão, no dia 20 de julho de 2019, seis mulheres relataram os crimes na delegacia, entre elas a adolescente.

Quatro dias após ser preso, outras nove vítimas já haviam sido ouvidas pelos investigadores. Uma das mulheres abusadas seria afilhada do suposto pai de santo. Segundo o Ministério Público do Paraná, uma das vítimas chegou a ficar grávida do criminoso.

Mais informações na programação da Rádio Cultura AM 930

(Via Portal Banda B)

APOIO

SOBRE

No Portal Cobra News você acompanha as últimas notícias do Paraná, do Brasil e do mundo. Só aqui você encontra informação com credibilidade sobre cultura, política, educação, policial, variedades e muito mais.

Cobra News, a notícia certa!

Sistema Cobra de Comunicação:

NOTÍCIAS

CLUBE DE OFERTAS

FALE CONOSCO

Preencha o formuário abaixo para falar com nossa equipe. Ou se preferir envie sua mensagem via WhatsApp para o número: (43) 99924-1071




© 2020 Cobra News - Todos os direitos reservados.