A Notícia Certa!

Home  ›  Notícias  ›  Região  ›  Júri popular de ex-jogador acusado de matar dirigente do Nacional de Rolândia é marcado para setembro

Júri popular de ex-jogador acusado de matar dirigente do Nacional de Rolândia é marcado para setembro

Publicado em: 15 jun 2022

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro dos fatos que acontecem em todo Paraná.

O júri popular do ex-jogador de futebol acusado de matar o dirigente esportivo do Nacional de Rolândia, time do norte do Paraná, foi marcado para 22 de setembro. A Justiça determinou que Vinicius Corsini seja julgado por homicídio.

O empresário José Danilson Alves de Oliveira, de 58 anos, morreu depois de ser esfaqueado em 16 de setembro de 2020.

De acordo com as investigações, Danilson foi abordado em casa pelo jogador. Houve uma discussão e, na sequência, ele foi sido atingido pelas facadas.

Vinicius Corsini jogou no Nacional de Rolândia. No dia do crime, ele tentou fugir de bicicleta, mas foi preso.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu à Justiça que o jogador responda por homicídio cometido por motivo torpe, meio cruel e sem chance de defesa para a vitima, com uma faca comprada 30 minutos antes do crime em um mercado. As penas podem superar os 30 anos de cadeia.

A defesa de Vinícius Corsini afirmou, nesta terça-feira (14), que conseguiu retirar a qualificadora do motivo torpe, por meio de um recurso no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). Disse ainda que o motivo do crime não está ligado à profissão de jogador de futebol e que lamenta a morte de José Danilson.

No primeiro depoimento, o réu disse não se lembrar em detalhes do que ocorreu, que teve um apagão. Depois, deu detalhes do que seria a motivação do crime.

Depoimentos e gravações em vídeo mostram o ex-jogador Vinicius Corsini minutos antes do crime em setembro de 2020. Ele fugiu de bicicleta após esfaquear o empresário e dirigente esportivo José Danilson, que acabou morrendo.

No interrogatório, o jogador confessou o crime e disse ter se revoltado porque uma vez flagrou o empresário conversando com a mãe dele e que, com o passar do tempo de convivência com José Danilson, o ódio que sentia só aumentou. A versão foi reafirmada à Justiça em 2021.

Segundo o jogador, isto passou a afetar até o desempenho dele como atleta. Vinicius tinha jogado no Nacional de Rolândia, time que já foi comandado pelo empresário José Danilson, que também foi vereador e vice-prefeito de Rolândia.

Via:G1/PR

MAIS INFORMAÇÕES NA RÁDIO COBRA FM 107.1

APOIO

SOBRE

No Portal Cobra News você acompanha as últimas notícias do Paraná, do Brasil e do mundo. Só aqui você encontra informação com credibilidade sobre cultura, política, educação, policial, variedades e muito mais.

Cobra News, a notícia certa!

Sistema Cobra de Comunicação:

NOTÍCIAS

CLUBE DE OFERTAS

FALE CONOSCO

Preencha o formuário abaixo para falar com nossa equipe. Ou se preferir envie sua mensagem via WhatsApp para o número: (43) 99924-1071




© 2020 Cobra News - Todos os direitos reservados.