A Notícia Certa!

Home  ›  Notícias  ›  Paraná  ›  Governo do Paraná propõe aumento de 48,7% no piso dos professores: ‘O valor médio de reajuste é R$ 1.000’, diz secretário de educação

Governo do Paraná propõe aumento de 48,7% no piso dos professores: ‘O valor médio de reajuste é R$ 1.000’, diz secretário de educação

Publicado em: 6 dez 2021

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro dos fatos que acontecem em todo Paraná.

O governador Ratinho Júnior (PSD) e o secretário de Educação e do Esporte, Renato Feder, anunciaram reajuste de 48,7% no piso salarial dos professores em início de carreira no Paraná, tanto do quadro próprio como do Processo Seletivo Simplificado (PSS).

O anúncio foi feito nesta terça-feira (6), em coletiva no Palácio Iguaçu, em Curitiba. O governo chama o reajuste de “pacote de valorização profissional dos professores”.

Com a mudança, o piso salarial na rede estadual vai de R$ 3.730 para R$ 5.545 em 2022. O novo valor é válido para jornadas de trabalho de 40 horas semanais.

Para que o valor entre em vigor, a proposta precisa ser aprovada na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

Na coletiva, Ratinho Júnior disse que o reajuste é fruto de um estudo que durou seis meses, com negociações diretas do governo com servidores, diretores e chefes de núcleos de educação. O governador fez criticas aos sindicatos e associações.

“Eu determinei conversas diretas com os servidores, saindo dessa pauta de sindicato e associações de diversas áreas, porque nós detectamos que a pauta deles muitas vezes é apenas politica […] Nós estabelecemos uma política de não ter intermediários. E isso tem dado muito certo”.

De acordo com o secretário Feder, para toda a categoria, o aumento médio é de 20%, o que representa uma média de reajuste de R$ 1.000. O valor varia conforme a colocação dos profissionais nos níveis de carreira.

“Todos os professores do Paraná vão ter aumento. Os que estão no topo da carreira, que é a classe 11 nível 3, vão de R$ 10.800 pra mais de R$ 12 mil […]. O valor médio de reajuste é de R$ 1.000, mas que em está no piso da carreira tem um valor maior”.

Funcionalismo

O governador também falou porque o reajuste dos professores é diferente do restante do funcionalismo do Paraná, que segundo anúncio do governo, fica na casa dos 3%.

Um dos motivos, segundo Ratinho Júnior, é que a educação tem suporte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Sozinho o governo do estado não teria caixa . Então nós temos esse dinheiro do Fundeb que vem para o estado e nos estamos fazendo uma complementação”.

No caso do funcionalismo, a proposta do governo propõe a continuidade do pagamento da reposição parcelada, estabelecida em 2019 e que foi suspensa por causa da pandemia.

A proposta está abaixo da inflação acumulada em doze meses, que registrou índice de 10,67% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O que diz o sindicato

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), o reajuste no piso salarial dos professores estava defasado em cerca de 50%, sem mudanças desde 2014.

Apesar do reajuste se aproximar da média defasada, o sindicato avalia que o impacto pode não ser 100% positivo, principalmente, pelo governo não ter aberto o diálogo.

“Esse índice é o reajuste do piso nacional, com base na Lei Federal 11.378, que não vinha sendo cumprida desde 2014. Agora, a forma como isso vai incidir na tabela de vencimentos é uma preocupação que a gente precisa acompanhar. Quantas pessoas serão beneficiadas de fato, além dos PSS, que é uma pauta importante. Os temporários ganham muito pouco. Isso é importante de ser colocado, mas nós não aceitaremos achatamento da nossa tabela de vencimentos e favorecimento de apenas uma parcela. A lei do piso incide para o conjunto de servidores e, também, para os aposentados”, disse o presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão.

De acordo com o governo, o Paraná tem cerca de 150 mil servidores ativos e 133 mil inativos, categoria onde estão os aposentados e pensionistas.

Só na educação, segundo o governo, o estado conta com 40.000 professores concursados e 20.500 professores do PSS.

Tramitação

O governo anunciou que as propostas de reajuste tramitarão em regime de urgência na Assembleia Legislativa. A Casa informou, entretanto, que ainda não foi notificada sobre quando os projetos serão enviados.

Após chegarem na Assembleia, as propostas passam por debates na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em outras comissões permanentes. Só depois de todo este trâmite irão para votação de todos os deputados em plenário.

Mais informações na programação da Rádio Cultura AM 930

Via G1 Paraná

APOIO

SOBRE

No Portal Cobra News você acompanha as últimas notícias do Paraná, do Brasil e do mundo. Só aqui você encontra informação com credibilidade sobre cultura, política, educação, policial, variedades e muito mais.

Cobra News, a notícia certa!

Sistema Cobra de Comunicação:

NOTÍCIAS

CLUBE DE OFERTAS

FALE CONOSCO

Preencha o formuário abaixo para falar com nossa equipe. Ou se preferir envie sua mensagem via WhatsApp para o número: (43) 99924-1071




© 2020 Cobra News - Todos os direitos reservados.